Categoria Poemas

“Ela não aguenta mais esse rótulo de heroína: ela só quer ter paz”

Poema de Leandro Flores que faz uma homenagem à mulher e todas as suas fases e datas.

Confira abaixo o poema:

Ela gosta sim de flores, gosta de carinho, de um mimo; de ter um dia só para ela, de se sentir importante, amada…
Gosta das mensagens que recebe no Whatsapp. Dos posts lindos que encontra no Facebook. Dos poemas e homenagens feitos pelos poetas. Tudo isso é bom. Mas o que ela mais valoriza de fato são as atitudes diárias. O respeito por parte de quem lhe diz palavras bonitas em seu aniversário ou em datas como agora no dia das mães. Ela quer ser valorizada como mulher. Como alguém que também precisa ser percebida, admirada, levada para certos lugares. Quer ter o direito de não se sentir forte o tempo todo, sair um pouco da realidade. Da condição inevitável de ser a alavanca, coluna principal do mundo. Ela não aguenta mais esse rótulo de heroína. De super mulher. De ter de ser forte em tudo e com todos. Ela só quer alguém para dividir o peso de tudo aquilo que carrega. Quer brincar com os filhos até cansar. Sorrir escandalosamente feliz ao lado de alguém, sem essas preocupações de tudo.
Ela quer ter paz, momentos de diversão com as amigas. Chorar, às vezes, quando preciso e ser resgatada, acalentada, compreendida…

É claro que ela ama ser mãe, mas ama também ser mulher.
E ambas as condições se completam em uma só vontade: de ser apenas ela mesma, como mãe e como mulher. Sem rótulos e sem paradoxos.

 

Veja o vídeo:

 

 

 

 

Autor

Leandro Flores é fundador e produtor dos Projetos ligados ao Café com Poemas.

 

Jornalista, Sertanista, Comendador, Poeta, Editor de Livros e Revistas e Designer Gráfico. Leandro é autor dos livros “Sorriso de Pedra – A outra face de um Poeta” e “Portfólio: Traços e Conceitos”. É membro-fundador da Academia de Letras do Sertão Cultivista, membro da CAPPAZ – Confraria Artistas e Poetas pela Paz, além de outras instituições Acadêmicas pelo país. Também é Coordenador e Idealizador do Movimento Cultivista Brasileiro e do Projeto Cartas e Depoimentos. Já fez participações em dezenas de antologias poéticas, além de ORGANIZAR e AUXILIAR outras publicações. Leia mais…

 

 

 

Homenagem às mães pela passagem do seu dia

MÃE

Um ser de extrema admiração,
Uma mulher que tem o mundo em suas mãos.
Figura importante na tomada de decisão,
Que nunca nos deixa em momento algum na mão.

Mãe da eterna gratidão,
Mãe da resignação.
Que sempre nos proporciona o incansável perdão,
Mãe do amor, do carinho e da atenção.

Mãe que passa por dificuldade e chora,
Mãe que também se apavora.
Mãe que não sabe esperar a sua hora,
Mãe que por um filho pede esmola.

Mãe que tem a sua história,
Que se inspira no Deus de Nossa Senhora,
Mãe que abraça o dia e nos mostra aurora.
Mãe que nunca um filho explora.

Antônio Santana
Professor, escritor e poeta.
Condeúba – Bahia

Antonio Santana
é também Coordenador
do Mov. Café com
Poemas em Condeúba/BA

Antonio Santana é também Coordenador do Mov. Café com Poemas em Condeúba/BA

Antônio da Cruz Santana nasceu na cidade de Saubara, na Região do Recôncavo Baiano, em 9 de abril de 1971. Em sua cidade natal, fez o curso primário, na Escola Estadual Professor Caio Moura, e o ginásio, no Centro Educacional Cenecista de Saubara.

Leia mais…

Brasil 2020: 30 linhas insustentáveis

 

 

Desfecho

Se fecho os olhos

Não consigo falar de poesia

Eis a sagacidade do Brasil 2020

Temas e horrores hasteiam a bandeira

Não do nosso Bandeira, mas do bando de lá

Que massacra o Brasil, seus povos originários

Sem origem das maldades que fazem rios sangrar

Sangues de índias, mulheres, mulatas, negras, pobres, elegebetês…

Tudo isso para quê? Sei lá! Vai nas urnas analisar.

 

 

No Nordeste, além de peste, inundaram de óleo o mar

Anestesiada em pesadelo, me olho no espelho

Torno a filosofar: quem dera, fosse Brasil 2015

E eu acordasse de uma vez

Vendo a Democracia caminhar

Aí, meu Deus!

Mas ela em vertigem quase caiu

Derrubando o Brasil que estávamos a embalar

Lá, tudo lá, na casa que devia ser do povo

Servil, civil, bancadas da bíblia, da bala, mas que ele nem pode pisar.

 

Tenho assistido queimarem livros e até o “pulmão do Brasil” (P.Q.P!)

Sou brasileira nata, não mato a mata

Sou da nata correlata que também querem matar

Não sou de brincadeira, poeta marginal, guerreira

Escrevendo mais um grito universal

Das vozes resistentes a relutar

Neste horizonte que em silêncio ecoa

Ecologicamente insustentável

Dessa política ‘biodesagradável’

Escorrendo nos ralos sem rimar…

 

 

Celeste Maria Farias

[email protected]

(Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 08 de fevereiro de 2020)

Antônio Santana – Pai!

Aquele que cuida, ama e protege a sua família.
Aquele que administra a casa junto com sua esposa,
Aquele que luta dia após dia para buscar o pão para seus filhos.
Pai aquele que ama sem medir esforços
Aquele que por amor aos filhos trabalha
Incansavelmente para dar-lhes o melhor
Pai aquele que sofre junto e sorri junto
Nos melhores e piores momentos da vida de um filho.
Pai que para o filho não tem preço,
Que reconhece no seu pai o valor de um homem batalhador,
Trabalhador, lutador, parceiro e guerreiro.
PAI que a exemplo de Jesus Cristo,
Não abandonou os seus discípulos,
Nem mesmo quando caíram na fé.
Que seja um pai herói na virtude e na atitude,
De como um filho deve prevalecer.
Na família, na sociedade e no mundo que nos cerca.
PAI palavra de ordem
E de respeito profundo que tantos homens
Não conseguem alcançar.
Então, digamos no dia de hoje:
Meu querido pai, meu papai, meu papaizinho,
Meu paizão e o nosso Grande Pai.
Na sua infinita Misericórdia,
Ele que é o nosso Deus todo Poderoso.

Que Deus abençoe todos os pais!

FELIZ DIA DOS PAIS!

UM GRANDE ABRAÇO!

ANTÔNIO SANTANA,
Escritor e poeta.
Condeúba – Bahia.

Paixão de escritor

Quem escreve acredita
Na força da escrita.
Concepção de escritor,
É reflexo sonhador.

Talento de expressar,
Toda forma de sentimento
Infinito como o mar…
Dá sentido até o vento.

Nesta nostalgia,
Tudo que é utopia
Se torna um grande ideal,
Em cada traço intelectual.

E neste cenário,
Põe-se essência e vigor…
Transforme o imaginário,
Numa forma de amor.

Escrever é dádiva holística,
É sonhar e ser otimista…
Em cada palavra,
Um novo ser desbrava…

Com força de vitória,
Pelas letras apaixonado,
Busca fazer história
Em cada traço rabiscado.

Um coração entre tintas e pincel
Pulsando amor entre o lápis e o papel.
É o escritor com sua virtude
A escrever magnitude.

Saudações a todos escritores,
pela brilhante arte de se expressarr!

25 de julho, dia do escritor.

Edson Silveira.

 

 

 

edson pereira poeta condeubense café com poemas biografia 2

Edson é integrante do Movimento Cultivista Café com Poemas.

Natural de Condeúba- Bahia, Edson Pereira Silveira é um amante da arte e da poesia, em 2016 publicou seu livro: ” Memórias de Um Sonhador”. É integrante do Movimento Cultivista Café com Poemas. Com adesão à OFHM- Ordem Federativa de Honra ao Mérito, conquistou o Prêmio Cultivador da Cultura( Poeta Nacional). Participou de várias Antologias, dentre elas estão as Antologias Café com poemas, vol. I e vol.II.

Leia mais…

Leandro Flores – Vamos encher este mundo de amor

Vamos esvaziar todo estoque de mau humor,
De ódio, de falta de esperança, de azar, de pessimismo;
Vamos sabotar a mentira, o preconceito, o racismo,
A falta de empatia, o egoísmo;
 
Vamos abastecer os olhos de poesia,
O coração de melodia, o ar de alegria…
Vamos transmitir somente os bons sentimentos,
As boas notícias, o que realmente faz sentido;
Fazer de nosso jeito;
 
Espalhar o amor,
Viver as nossas diferenças
E respeitar o que não nos diz respeito.
Vamos, todos juntos, fazer diferente,
Reconstruir dessas ruínas da fatalidade,
Um mundo sem o instinto primitivo da maldade;
 
Agora é hora,
O universo nos dá uma nova chance
De viver com dignidade
Para construir um futuro diferente,
Sem olhar os erros do presente
E reconstruir uma nova realidade.
 
Leandro Flores

Foto: Autoria Desconhecida    

 

 

 

Acompanhe-nos também pelas redes sociais:
 
FACEBOOK  (facebook/cafecompoemas)
INSTAGRAM  (@insta_cafecompoemas)
 
 

                 


               Autor

Leandro Flores é fundador e produtor dos Projetos ligados ao Café com Poemas.

 

 

Jornalista, Sertanista, Comendador, Poeta, Editor de Livros e Revistas e Designer Gráfico. Leandro é autor dos livros “Sorriso de Pedra – A outra face de um Poeta” e “Portfólio: Traços e Conceitos”.

É membro-fundador da Academia de Letras do Sertão Cultivista, membro da CAPPAZ – Confraria Artistas e Poetas pela Paz, além de outras instituições Acadêmicas pelo país. Também é Coordenador e Idealizador do Movimento Cultivista Brasileiro e do Projeto Cartas e Depoimentos. Já fez participações em dezenas de antologias poéticas, além de ORGANIZAR e AUXILIAR outras publicações. Leia mais…

Sonho que se transformou em realidade

Sonho que se transformou em realidade,

sentir atravessar o horizonte do tempo,

esperar sem pressa para ver o tempo passar,

o tempo só passou o necessário

para realizar o sonho tão esperado…

O tempo me honrou,

valorizou,

me deu o que nunca será eterno

e nem para sempre;

me deu realizações de sensações

que nunca imaginei sentir….

Esse momento me mudou,

arquivou angústias,

desfez nós,

arrancou fraquezas…

Só agradeço a oportunidade

da força maior que me permitiu

sentir o tempo que durou minha paz,

saborear tranquilidade,

por um minuto sair de mim com intensidade,

nesse momento me vi,

me olhei,

escutei a voz do grande valor que tenho.

 

Um dia é suficiente para grande oportunidade.

Não adianta procurar, a sorte te procura,

te investiga, te pesquisa,

deixa você na esperança,

deixa você em primeiro plano

para alcançar a grande mudança.

H. Catharine

(Mov. Cultivista de Condeúba/BA)

Sol de inverno

Meu amor se perdeu na imensidão do teu olhar
E o inverno fez morada em mim
Escrevi cartas imaginárias
Nas noites sem luar
Falando do que senti, do que vivi
Daquilo que não fiz…

Revirei nossos baús
Já não havia fotografias
Apenas fragmentos de ti
Tatuados em minha memória
A fazer redemoinhos nos papéis da saudade
Nas sombras reescritas na lápide

Fiquei naquela estação
Com o relógio estacionado no peito
Remendando meus fiapos
Colhendo os sonhos vencidos
Pintados nos olhos das máscaras de Veneza
E o grito rasgando os nós do poema!

Rita Queiroz

 

 

Rita Queiroz café com poemas salvador biografia

Rita, também participou da II Antologia Café com Poemas em 2019.

Nascida na Bahia de todos os Santos, na terra de Nosso Senhor do Bonfim (Salvador, meu amor, Bahia), com o Sol em Leão, aos 22 dias do mês de agosto. Rita Queiroz estudou Letras Vernáculas e se tornou professora de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Filologia Românica. Passados muitos anos, resolveu ser escritora.

Como poeta, tem os seguintes livros publicados para o público adulto: Velas ao vento, Confissões de Afrodite, O Canto da borboleta, Canibalismos (Penalux, 2020, 2019, 2018, 2017) e Colheitas (Darda, 2018).

Leia mais…

Amantes da lua cheia

Seja como a lua
Ilumine caminhos
Aprecie o seu brilho
Sonhe como a lua cheia
Agradeça por estar vivo
Ame todas as suas fases
Sinta tudo em cada detalhe
E de estação para estação
Entenda que a lua
É sempre linda
De qualquer ângulo ou
Em qualquer ocasião.

Condeúba/Ba
Mariana Penides

 

 

 

 

 

Mariana, também atua como mentora (coordenadora) do Movimento Café com Poemas de Condeúba, desde 2017.

Mariana Penides Oliveira Martins é uma amante da cultura e da arte, também atua como mentora (coordenadora) do Movimento Café com Poemas de Condeúba, desde 2017, através do convite do seu primo, o poeta Leandro Flores.

Recebeu em agosto de 2018, o título de “Embaixadora da Poesia” pela ORDEM FEDERATIVA DE HONRARIAS AO MÉRITO, em reconhecimento aos trabalhos em prol da Arte e Cultura em Condeúba e região e em 2019, participou da Antologia Poética – Café com Poemas, vol. II.

Leia mais….

Edson Silveira: Terra Amada

305views

Oh, terra querida
Meu estado, minha vida,
Cuja capital é Salvador,
Bahia de infinito amor.

Cheia de lindas baianas,
Descendentes africanas…
É a diversidade e a mistura
De uma rica cultura.

Foste a primeira capital do país,
Importância que muitos não diz!
Terra de Jorge Amado,
Escritor arretado…
E do grande Anísio Teixeira
Protagonista da Educação brasileira.
Terra de Santa Dulce dos pobres,
Por cada gesto nobre…

Vale ressaltar nossos lindos litorais,
E nossas comidas tradicionais.
Êta Bahia,de Ilhéus e Salvador,
De um povo humilde e trabalhador.

A mais encantada do agreste
Um destaque em todo Nordeste.
Oh, terra amada
Tu és consagrada.

Salve, salve 2 de julho,
Salve, salve nossa Bahia!
Em sua independência, orgulho…
Seu Porto Seguro nos contagia!

Edson Silveira,
Condeúba- BAHIA.

 

 

edson pereira poeta condeubense café com poemas biografia 2

Edson é integrante do Movimento Cultivista Café com Poemas.

Natural de Condeúba- Bahia, Edson Pereira Silveira é um amante da arte e da poesia, em 2016 publicou seu livro: ” Memórias de Um Sonhador”. É integrante do Movimento Cultivista Café com Poemas. Com adesão à OFHM- Ordem Federativa de Honra ao Mérito, conquistou o Prêmio Cultivador da Cultura( Poeta Nacional). Participou de várias Antologias, dentre elas estão as Antologias Café com poemas, vol. I e vol.II.

Leia mais…