Seis boas notícias sobre o coronavírus

Seis boas notícias sobre o coronavírus

Compartilhe à vontade!!!

O avanço do coronavírus  em diferentes países fez a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar que a situação representa uma pandemia. Entretanto, há boas notícias relacionadas ao vírus. Confira:

1. A China obteve bons resultados no combate 

O número de casos diagnosticados na China está diminuindo e, segundo o presidente Xi Jinping, a epidemia está “praticamente detida” no país. Neste sábado (14), foram divulgados apenas 11 novos casos do novo coronavírus, e a maioria se refere a pessoas que vieram do Exterior. Quatro foram registrados na cidade de Wuhan, epicentro da covid-19, e sete correspondem a pessoas que vieram de fora da China. É o menor número de novos infectados desde o início da publicação de estatísticas sobre o novo coronavírus, em janeiro.

➤ Leia também: Primeiro paciente confirmado com coronavírus no Brasil está curado

2. A maioria das pessoas se recupera  

A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de semanas, como, por exemplo, o primeiro paciente diagnosticado com coronavírus no Brasil, que já está curado. Ele contraiu o vírus na Itália, teve o diagnóstico confirmado em 25 de fevereiro e foi tratado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. O primeiro paciente diagnosticado no Rio Grande do Sul, em Campo Bom, também está curado e retornou ao trabalho. 

3. As medidas de prevenção são simples 

O vírus é facilmente inativado com cuidados simples de higiene, como a lavagem frequente das mãos com água e sabão. Superfícies podem ser higienizadas com etanol, peróxido de hidrogênio ou hipoclorito de sódio.

4. 80% das pessoas sofrem sintomas leves 

Conforme dados internacionais, cerca de 80% dos casos terão sintomas leves (febre baixa, tosse, dor de garganta e coriza). Para esses pacientes, o tratamento indicado é repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Para os outros 20%, pode ser necessária a internação hospitalar. 

5. As pesquisas avançam

Conforme dados internacionais, cerca de 80% dos casos terão sintomas leves (febre baixa, tosse, dor de garganta e coriza). Para esses pacientes, o tratamento indicado é repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Para os outros 20%, pode ser necessária a internação hospitalar. 

Em todo o mundo, especialistas se dedicam a entender o vírus e projetar uma vacina. O vírus foi identificado em 7 de janeiro, na China, e no dia 10, seu genoma já estava disponível, um importante passo para o desenvolvimento de uma vacina. Em 13 de janeiro, foi disponibilizado o teste de RT-PCR para detectar o vírus. 

6. As crianças quase não sofrem

Embora as crianças possam ser infectadas e transmitir o coronavírus, apenas 2,5% delas desenvolveram uma forma grave da doença, e 0,2%, uma forma crítica. A informação é de um relatório da missão conjunta China-OMS publicado no final de fevereiro. Em outro estudo publicado na sexta-feira (13) na revista Nature Medicine, os pesquisadores estabeleceram que, entre quase 4 mil pessoas que estiveram em contato com uma pessoa doente, 3,5% dos adultos foram infectados, mas apenas 1,1% das crianças.

As informações são: GAUCHAZH.

Imagem de Fernando Zhiminaicela por Pixabay

Sobre o Autor

Café com Poemas administrator

Deixe uma resposta